terça-feira, 29 de março de 2016

Padrão de Beleza?

Não há padrão. Não há imposição. O que sentimos, o que lutamos, o que defendemos é mais do que uma influência midiática: nosso bem-estar físico e mental está além da ditadura do corpo perfeito descrito pela indústria cultural e alimentícia.
Pode-se nomear a situação como um transtorno psíquico e alimentar, mas todas nós, sabemos que a busca de um encaixe na sociedade é o maior transtorno que podemos obter. Sentimos que nossos corpos, imperfeitos e indesejáveis, se deslocam sem sentidos pelas ruas das cidades, mas que nossas almas, em busca de um protótipo está bem longe de você. Você, já não tem mais alma.
Numa busca incessante de uma missão impossível de se compreender, é aceitável todo o método de procura da mutação mais cabível que, ao nos transformar, faz com que nossa alma se encontre da onde ela nunca deveria ter saído.
As conquistas são constantes, as cobranças natas também. Quem pode definir e concluir o que te faz bem, é apenas você. Você pode trilhar diversos caminhos, a morte pode até ser um deles, mas a vitória do impossível alcançado tem um sabor que por muitas vezes, evitamos saborear por medo do desconhecido.

Se você pretende continuar nesta busca implacável pela vitória obtida, clique aqui.


--escrito por Mari.

Nenhum comentário:

Postar um comentário